Um Site Popular Para Mulheres Modernas, Que Vai Ajudar Qualquer Mulher Sovoyu Mudar Vidas Para Melhor

Pensão de sobrevivente e divórcio

A pensão de sobrevivência ainda permanece com o ex-cônjuge mesmo depois do divórcio? O divórcio não pode cancelar o direito do ex-cônjuge de ser revertido

Uma das questões mais debatidas no âmbito do direito de família diz respeito ao como atribuir a pensão do sobrevivente em comparação com um cônjuge falecido de quem já se é separado ou divorciado. o reversibilidade da pensão dell 'ex-cônjuge é um direito mesmo depois do separação ou o divórcio? Em primeiro lugar, é bom esclarecer a natureza da reversibilidade, isto é, uma benefício de segurança social que cabe aos familiares de um falecido já aposentado.

LEIA TAMBÉM: AUMENTANDO A VERIFICAÇÃO DE MANUTENÇÃO, VOCÊ DEVE SER PAGO SE A CONDIÇÃO ECONÔMICA NÃO CONCORDAR ESTABILAMENTE

Pode ser solicitado por esposa ou marido, por cônjuge separado ou mesmo divorciado (mas somente se ele percebesse uma morte antes verificação de manutenção do divórcio) por crianças portadoras de deficiência, menores de idade ou estudantes com idade inferior a 26 anos e por netos, se estes forem da exclusiva responsabilidade do falecido. Se por um lado, portanto, o cônjuge separado tem sempre o direito de obter o pensão de sobrevivente, uma vez que o vínculo matrimonial ainda existe, por outro o esposo divorciado só pode ter acesso ao mesmo benefício se já tiver um subsídio de manutenção para o divórcio.
Mas o que acontece se depois disso dissolução do primeiro casamento o falecido marido tem novo contrato de casamento? Quem entre os ex e a nova esposa terá o direito de receber a reversibilidade?

Sobre este ponto, a lei prevê que ambos poderão competir na atribuição da pensão que deve ser discriminada de acordo com uma série de critérios incluindo o real duração de ambos os casamentos, oextensão da mesada de manutenção para ex-esposa, o condições econômicas das partes, bem como suas respectivas coabitação que eles precederam casamentos. Neste caso, será o Tribunal que terá de efectuar as verificações necessárias, prevendo atribuir as quotas aos titulares de direitos.
o ações em geral devido por lei aos sobreviventes são os seguintes:
- cônjuge sem filhos: 60%
- cônjuge com uma criança: 80%
- cônjuge com dois ou mais filhos: 100%
E se a separação fosse arranjadaacusar contra um cônjuge, o último tem de qualquer maneira direito à reversibilidade?
Embora uma orientação da Cassação considere que lresponsável pela separação não é um elemento discriminatório com o objetivo de fornecer o sobrevivente em favor do cônjuge "sobrevivente", na realidade, a lei prevê que, para ter direito ao mesmo deve ser o titular de pelo menos um cheque de comida na ausência do qual ele não pode acessar o referido benefício.

Vídeo: Os cinco casos em que o cônjuge não herda - É isso!


Menu