Um Site Popular Para Mulheres Modernas, Que Vai Ajudar Qualquer Mulher Sovoyu Mudar Vidas Para Melhor

As visitas médicas que as mulheres devem fazer para cada faixa etária

As visitas médicas que as mulheres devem fazer para cada faixa etária: médicas

As visitas médicas que as mulheres devem fazer para cada faixa etária | A prevenção é muito importante, por isso é necessário fazer um check-up anual com exames precisos

As visitas médicas que as mulheres devem fazer para cada faixa etária

Nós, mulheres, já percebemos que a prevenção é importante para proteger nossa saúde. Testes e exames de sangue nos permitem monitorar nossa saúde e identificar qualquer criticidade. Ao longo dos anos, os exames a serem feitos mudam, então aqui está um esquema para nos lembrar de qual análise devemos fazer de acordo com a nossa. faixa etária. As transições da adolescência para a idade adulta e depois para a plena maturidade feminina são idades cruciais: bons hábitos são feitos aos 20 anos, são mantidos aos 30 anos e provam ser ainda mais preciosos aos 40 anos. o clínico geral, que conhece nosso histórico médico e sabe o que checar e com que idade. Para se manter saudável (e especialmente para prevenir o aparecimento de tumores) é bom seguir algumas dicas. Tenha em mente que algumas dessas visitas podem acontecer em hospitais com o selo rosa, dedicado à saúde da mulher.

Bollini Rosa: todos os hospitais que se preocupam com a saúde das mulheres

20 ANOS

  • TESTE DE PAP - este exame simples deve ser realizado pela primeira vez, geralmente, com l'início da atividade sexual, mas pode ser facilmente praticado mesmo em uma mulher virgem. Repete-se a cada 2-3 anos, dependendo dos resultados. É capaz de detectar câncer cervical precoce, mas também possíveis infecções (Candida, Trichomonas, bactérias). No caso de um resultado duvidoso, pode ser combinado com o teste capaz de identificar a presença do vírus HPV, responsável pelo cancro do colo do útero (atualmente não indicado como rastreio geral e para o qual é possível ser vacinado). O efeito carcinogênico do vírus geralmente ocorre pelo menos dez anos após a infecção.
  • SELEÇÃO DA MAMA - é um bom hábito e permite que você conheça a estrutura do seu seio e identifique precocemente quaisquer alterações a serem relatadas ao médico. Em nenhuma circunstância substitui a inspeção periódica pelo especialista.
  • EXAME PÉLVICO - Precisamos manter nossos ovários, útero e sistema reprodutivo sob controle para garantir que tudo corra bem, mantendo um olho na possível ocorrência de endometriose, mesmo quando se pensa em uma doença. futuro maternidade
  • COLESTEROL - Para repetir-se com uma frequência indicada pelo seu doutor, se tudo for normal, verifica-se graças a uma amostra de seringa, mas é um exame importante da nossa saúde
  • DENTISTA - A cada 6 meses para verificar o estado dos dentes e membranas mucosas e também realizar uma limpeza completa
  • A VISITA GINECOLÓGICA - uma mulher deve consultar seu ginecologista pelo menos uma vez por ano. Desta forma, pode verificar a regularidade do próprio ciclo menstrual, a ausência de infecções bacterianas ou fúngicas, realizar os exames oncológicos necessários, programar uma contracepção adequada. O ginecologista também é capaz de avaliar, com base na história familiar do paciente, seus hábitos de vida e sexualidade, o possível risco individual de câncer.
  • A VISITA SENOLÓGICA - muitas vezes para fazer examine seus seios é suficiente para o médico de família que, se tiver dúvidas ou preferir procurar o conselho de um especialista, possa encaminhar a mulher a um especialista (especialista em mamas). Isso é capaz de discriminar as doenças benignas da mama das malignas com a ajuda da ultrassonografia que, em tenra idade, é o exame preferido para o estudo da mama. Mulheres com forte familiaridade (mãe doente e irmãs) devem fazer o teste genético para BRCA 1 e 2. Se fosse positivo, os controles deveriam ser ainda mais acentuados (scanners de ultra-som com programação de seis meses e ressonância magnética, uma técnica ainda experimental, a cada ano).

Pubalgia: diferenças, sintomas e remédios entre homens e mulheres

30 ANOS

  • EXAMES PARA TIROIDE - Comece a testar em torno de 35 anos de idade para verificar se não há avarias
  • PRESSÃO - É bom saber qual é a tendência da nossa pressão, então vamos verificar de tempos em tempos
  • TESTES GINECOLÓGICOS - Precisamos continuar os exames ginecológicos que já fazíamos aos 20 anos e seguir as indicações precisas do nosso ginecologista

40 ANOS

  • MAMOGRAFIA - Fazer uma vez por ano para ter sempre a nossa situação clara e prevenir doenças. Uma visita de ginecologista é particularmente importante quando você se aproxima da menopausa
  • DENTISTA - Neste caso, serve para verificar o possível aparecimento de um câncer de boca bem como para limpeza normal

50 ANOS

  • MOC - As mulheres são particularmente propensas à osteoporose e, portanto, é necessário fazer uma check up o estado de saúde dos nossos ossos
  • colonoscopia - É usado para controlar o possível aparecimento de câncer intestinal e é muito importante fazer isso exame regularmente

ENTRE 50 E 60 ANOS

É a década da menopausa, durante a qual o organismo feminino passa por várias mudanças. Cuidar de si torna-se, portanto, uma necessidade tanto no contexto de prevenção de câncer tanto na prevenção em geral quanto na manutenção do bem-estar psicofísico. A taxa de tumores tende a aumentar neste grupo etário.

  • A VISITA GINECOLÓGICA - O aparecimento dos primeiros sintomas da menopausa requer a opinião de um médico que orientará a mulher para uma condição serena sem, na medida do possível, efeitos irritantes. Após a idade de 50 anos, uma ultra-sonografia pélvica pode ser indicada para avaliar o estado dos órgãos reprodutivos. A ultrassonografia transvaginal também nos permite avaliar a espessura da parede uterina.
  • A VISITA SENOLÓGICA - a visita anual da mama deve ser acompanhada de mamografia (de acordo com as diretrizes italianas, isso deve ser iniciado aos 50 anos e repetido a cada dois anos). A ressonância magnética, indicada anualmente em testes BRCA 1 e 2 geneticamente positivos, só é útil em outras mulheres se houver incertezas na mamografia ou na ultrassonografia, pois essa ainda é uma técnica experimental.
  • O TESTE DE PAP - se os resultados forem todos normais, o tempo entre um teste de Papanicolau e outro pode ser espaçado (até três anos).
  • SELEÇÃO DA MAMA - é um bom hábito e permite a detecção precoce de quaisquer alterações a serem relatadas ao médico. Não substitui a verificação periódica com o especialista.
  • O PESO - sobrepeso e obesidade são importantes fatores de risco. Após os 50 anos de idade, entre outras coisas, o risco de doença cardiovascular, que está intimamente ligada ao excesso de peso, também aumenta para as mulheres.
  • SEXO - a idade não é um fator de proteção contra doenças sexualmente transmissíveis, então as mesmas regras prudentes propostas para as mulheres mais jovens continuam a se aplicar. Os especialistas relatam, entre outras coisas, um ligeiro aumento nas infecções nos anos imediatamente após a menopausa, devido à ausência de necessidade de contraceptivos, o que também se traduz em menor uso do preservativo.
  • A DIETA E O FUMO - a dieta deve ser variada e equilibrada e deve incluir pelo menos cinco porções diárias de frutas ou vegetais. Contenção do consumo de proteínas de origem animal. Pode ser útil consumir alimentos ricos em fitoestrógenos (como a soja), cujos efeitos podem reduzir os distúrbios da menopausa. Fumar deve ser evitado.
  • ATIVIDADE FÍSICA O compromisso mínimo inclui pelo menos 30 minutos de caminhada diária. Também são úteis todas as atividades físicas que mantêm a elasticidade e treinam as estruturas articulares e musculares, além de treinar o equilíbrio.
  • OS HORMÔNIOS - Vários estudos mostraram que o uso de terapia de reposição hormonal após a menopausa é um fator de risco limitado para o câncer de mama, embora não pareça afetar a mortalidade. Não é aconselhável realizá-lo a menos que sofra de desordens menopausais particularmente incapacitantes. No entanto, o uso limitado no tempo (não mais do que cinco anos) parece aceitável e não envolve aumentos significativos no risco.

As indicações contidas neste site não são intencionais e não devem de forma alguma substituir a relação direta entre os profissionais de saúde e o leitor. Portanto, é aconselhável sempre consultar seu médico e / ou especialistas. Disclaimer "

Vídeo: DICAS PARA SE VESTIR DE ACORDO COM SUA IDADE


Menu