Um Site Popular Para Mulheres Modernas, Que Vai Ajudar Qualquer Mulher Sovoyu Mudar Vidas Para Melhor

Sexta-feira negra: ansiedade e compras compulsivas

Compra compulsiva √© uma condi√ß√£o cl√≠nica caracterizada por um impulso incontrol√°vel de comprar, que produz ansiedade e frustra√ß√£o e que, segundo os especialistas, se acentua em ocasi√Ķes de frenesi coletivo para comprar como Black Friday

Sexta-feira negra: ansiedade e compras compulsivas

A s√≠ndrome do compulsivo shopping √© uma doen√ßa viciante real, explodida com o com√©rcio on-line e, com a Black Friday em breve, h√° um alto risco de que ela volte. "Compra compulsiva √© uma condi√ß√£o cl√≠nica caracterizada por um impulso irreprim√≠vel de comprar, que produz uma forte tens√£o emocional que n√£o se extingue mesmo ap√≥s a compra ou que em qualquer caso √© resolvida apenas por um per√≠odo muito curto de tempo e reaparece com o mesmo intensidade ", adverte a psic√≥loga Emanuela Napoli, que elaborou 5 recomenda√ß√Ķes em vista da "Sexta-Feira Negra" das compras.

Vício em sexo, doença mental para a OMS

"A depend√™ncia patol√≥gica, em geral, √© o resultado de um complexo entrela√ßamento de fatores biol√≥gicos, psicol√≥gicos, sociais e culturais. Mais especificamente, a base desse comportamento compulsivo seria um investimento psicol√≥gico e edemotional excessivo nos bens materiais desejados, considerado como um meio para melhorar a vida - diz N√°poles - O perfil do comprador compulsivo √© o da pessoa infeliz e muito insegura, insatisfeita em v√°rias frentes de sua vida. Essa fragilidade e essa permeabilidade tamb√©m a tornam mais sens√≠vel √†s mensagens publicit√°rias e inclinada √† compra de bens que s√£o, em √ļltima inst√Ęncia, in√ļteis e n√£o realmente necess√°rios ". Os homens tendem a comprar itens tecnol√≥gicos ou acess√≥rios para carros e motos. As mulheres preferem roupas e acess√≥rios, como bolsas, cintos, brincos, pulseiras. Mas como entender quando a paix√£o pelas compras se torna uma doen√ßa? "Torna-se preocupante - continua N√°poles - quando fazer compras interfere na vida social, familiar e profissional e, acima de tudo, quando as despesas mais importantes n√£o s√£o pagas para ter esses objetos in√ļteis. A compra provoca euforia, alegria seguida de sentimento de culpa. Isso pode levar √† crise de ansiedade e depress√£o O shopping se torna um anest√©sico de problemas reais e libera um estado cheio de adrenalina, alimentado pela expectativa e pelo desejo da pr√≥xima compra Sair dessa espiral - conclui o especialista - n√£o √© f√°cil, sen√£o antes n√≥s reconhecemos o problema ".

Jogando entre menores: um guia de dependência

Aqui estão algumas dicas do psicólogo para enfrentar a Black Friday:

  1. Adquirir conscientiza√ß√£o: o problema n√£o deve ser subestimado, mas sim abordado. Reconhecer isso √© o primeiro passo para sair. Fa√ßa a si mesmo perguntas: "N√£o posso fazer isso?", "Essa compra √© realmente √ļtil?", "Posso pagar por ela?". Antes de fazer uma compra, essas perguntas s√£o usadas para adquirir racionalidade e n√£o entrar na euforia e no instinto que impulsiona o momento.
  2. Envolva seu tempo: use seu tempo livre para realizar atividades gratificantes e motivadoras, como fazer um curso, praticar esportes, ler um novo idioma, ouvir m√ļsica, aprender um instrumento musical. Estas s√£o todas atividades que envolvem a mente, fortalecem a auto-estima e ajudam n√£o preencha seu tempo livre e apatia com compras
  3. Reduza a possibilidade de comprar online: limite o uso do PC, tablet ou smartphone. Evite gravar seus dados de cart√£o de cr√©dito em sites de com√©rcio eletr√īnico para evitar o risco de fazer compras autom√°ticas e desinstalar os aplicativos relevantes
  4. Limite seu or√ßamento: quando voc√™ precisa fazer compras Traga um or√ßamento com o dinheiro necess√°rio. Isso permitir√° que voc√™ tenha tudo sob controle e entenda o que √© realmente √ļtil
  5. Pe√ßa ajuda: Converse com um amigo ou membro da fam√≠lia confi√°vel sobre esse problema. N√£o tenha medo de desabafar e contar. Se necess√°rio, confie a gest√£o do seu cart√£o de cr√©dito a um familiar. Para entender melhor as raz√Ķes desse v√≠cio e super√°-lo, consulte um terapeuta

As indica√ß√Ķes contidas neste site n√£o s√£o intencionais e n√£o devem de forma alguma substituir a rela√ß√£o direta entre os profissionais de sa√ļde e o leitor. Portanto, √© aconselh√°vel sempre consultar seu m√©dico e / ou especialistas. Disclaimer "

Vídeo: Desculpa Qualquer Coisa - especial 5 anos | STAND UP

ÔĽŅ
Menu